sábado, 15 de setembro de 2012

VOCABULÁRIO FEMININO - Leila Ferreira



Vocabulário feminino
Leila Ferreira


Se eu tivesse que escolher uma palavra
- apenas uma -
para ser item obrigatório no vocabulário da mulher de hoje,
essa palavra seria um verbo de quatro sílabas:
descomplicar.
Depois de infinitas (e imensas) conquistas,
acho que está passando da hora de aprendermos
a viver com mais leveza:
exigir menos dos outros e de nós próprias,
cobrar menos, reclamar menos, carregar menos culpa,
olhar menos para o espelho.

Descomplicar talvez seja o atalho mais seguro para chegarmos à tão falada qualidade de vida que queremos - e merecemos - ter.

Mas há outras palavras que não podem faltar no kit existencial
da mulher moderna.
Amizade, por exemplo.
Acostumadas a concentrar nossos
sentimentos (e nossa energia...) nas relações amorosas,
acabamos deixando as amigas em segundo plano.

E nada, mas nada mesmo, faz tão bem para uma mulher
quanto a convivência com as amigas.
Ir ao cinema com elas
(que gostam dos mesmos filmes que a gente),
sair sem ter hora para voltar,
compartilhar uma caipivodca de morango
e repetir as histórias que já nos contamos mil vezes
- isso, sim, faz bem para a pele.

Para a alma, então, nem se fala.

Ao menos uma vez por mês,
deixe o marido ou o namorado em casa,
prometa-se que não vai ligar para ele nem uma vez
(desligue o celular, se for preciso)
e desfrute os prazeres que só uma
boa amizade consegue proporcionar.

E, já que falamos em desligar o celular, incorpore ao seu vocabulário
duas palavras que têm estado ausentes do cotidiano feminino:
pausa e silêncio.

Aprenda a parar, nem que seja por cinco minutos,
três vezes por semana, duas vezes por mês, ou uma vez por dia
- não importa -
e a ficar em silêncio.

Essas pausas silenciosas nos permitem refletir,
contar até 100 antes de uma decisão importante,
entender melhor os próprios sentimentos,
reencontrar a serenidade e o equilíbrio quando é preciso.

Também abra espaço, no vocabulário e no cotidiano,
para o verbo rir.
Não há creme anti-idade nem botox que salve a expressão
de uma mulher mal-humorada.
Azedume e amargura são palavras que devem ser banidas
do nosso dia a dia.
Se for preciso, pegue uma comédia na locadora,
preste atenção na conversa de duas crianças,
marque um encontro com aquela amiga engraçada
- faça qualquer coisa, mas ria.
O riso nos salva de nós mesmas,
cura nossas angústias e nos reconcilia com a vida.

Quanto à palavra dieta, cuidado:
mulheres que falam em regime o tempo
todo costumam ser péssimas companhias.

Deixe para discutir carboidratos
e afins no banheiro feminino ou no consultório do endocrinologista.
Nas mesas de restaurantes, nem pensar.

Se for para ficar contando calorias,
descrevendo a própria culpa e olhando para a sobremesa
do companheiro de mesa com reprovação e inveja,
melhor ficar em casa e desfrutar sua salada de alface
e seu chá verde sozinha.

Uma sugestão?
Tente trocar a obsessão pela dieta por outra palavra que,
essa sim, deveria guiar nossos atos 24 horas por dia:
gentileza.

Ter classe não é usar roupas de grife:
é ser delicada.
Saber se comportar
é infinitamente mais importante do que saber se vestir.

Resgate aquele velho exercício que anda esquecido:
aprenda a se colocar no lugar do outro,
e trate-o como você gostaria de ser tratada,
seja no trânsito, na fila do banco,
na empresa onde trabalha, em casa, no supermercado,
na academia.

E, para encerrar,
não deixe de conjugar dois verbos que deveriam ser
indissociáveis da vida:
sonhar e recomeçar..

Sonhe com aquela viagem ao exterior, aquele fim de semana na praia,
o curso que você ainda vai fazer,
a promoção que vai conquistar um dia, 
aquele homem que um dia (quem sabe?)
ainda vai ser seu, sonhe que está beijando o Richard Gere...
sonhar é quase fazer acontecer.
Sonhe até que aconteça.

E recomece, sempre que for preciso:
seja na carreira, na vida amorosa, nos relacionamentos familiares.
A vida nos dá um espaço de manobra:
use-o para reinventar a si mesma.

E, por último (agora, sim, encerrando),
risque do seu Aurélio a palavra perfeição.

O dicionário das mulheres interessantes inclui fragilidades,
inseguranças, limites.

Pare de brigar com você mesma para ser a mãe perfeita, 
a dona de casa impecável, a profissional que sabe tudo,
a esposa nota mil.

Acima de tudo,
elimine de sua vida o desgaste que é tentar ter coxas sem celulite, 
rosto sem rugas, cabelos que não arrepiam,
bumbum que encara qualquer biquíni.
Mulheres reais são mulheres imperfeitas.
E mulheres que se aceitam como imperfeitas são mulheres livres.
Viver não é
(e nunca foi)
fácil, mas, quando se elimina o excesso de peso da bagagem
(e a busca da perfeição pesa toneladas),
a tão sonhada felicidade fica muito mais possível.

Leila Ferreira

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Há Momentos




Há Momentos

Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.

Clarice Lispector

Boa semana!

terça-feira, 8 de maio de 2012

EM ALGUM LUGAR DO PRESENTE - Lis Passos

Eu adorei esse texto! 
Não conhecia a autora, mas gostei da forma como ela escreveu o texto. Fez-me lembrar de como a vida é uma caixinha de surpresas... e que tudo acontece no tempo certo pra gente ser feliz!!!
Por isso, quem ainda não encontrou o amor, não se desespere, pode ter certeza que ele está pertinho e logo logo ele(a) esbarra em você!
Beijosssssssss!
Tudo de bom sempre!
Paty






EM ALGUM LUGAR DO PRESENTE

ELE anda cansado das baladas e dos casos furtivos sem sentimentos. Aprendeu a gostar da própria companhia, sem precisar estar em uma turma de amigos todos os sábados. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno, mas que traga um sabor doce às suas manhãs, que seja a melhor companhia para olhar a lua. Que ele possa exibir os seus dons na cozinha e o seu conhecimento em vinhos, só para ela.

Quer uma mulher que ele reconheça pelo cheiro dos cabelos, pelo toque dos dedos, pela gargalhada que vai ecoar pela casa transformando um domingo sem graça, no melhor dia da semana. Quer viver uma paixão tranqüila e turbulenta de desejos… quer ter para quem voltar depois de estar com os amigos, sem precisar ficar “caçando” companhias vazias e encontros efêmeros. Quer deitar no tapete da sala e ficar observando enquanto ela, de short jeans, camiseta e um rabo de cavalo, lê um livro no sofá, quer deitar na cama desejando que ela saia do banho com uma lingerie de tirar o fôlego.

Quer brincar de guerra de travesseiros, até que o perdedor vá até a cozinha pegar água. Quer o poder que nenhum dos seus super heróis da infância tiveram… o poder de amar sem medo, sem perigo e sem ir embora no dia seguinte.

Quer provar que pode fazer essa mulher feliz!

ELA quase deixou de acreditar que seria possível ter vontade de se envolver novamente. Foram tantas dores, finais, recomeços e frustrações que pensou em seguir sozinha para não mais se machucar. Então percebeu que a vida de solteira já não está fazendo tanto sentido. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno, mas que possa acordá-la com um abraço que fará o seu dia feliz, quer um homem que ela possa cuidar e amar sem receios de que está sendo enganada. Quer a alegria dos finais de semana juntinhos, as expectativas dos planos construídos, o grito de “gol” estremecendo a casa quando o time dele estiver ganhando… a cumplicidade em dividir os segredos.

Quer observá-lo sem camisa, lendo o jornal na varanda… quer reclamar da bagunça no banheiro, rindo e gritando quando ele revidar puxando-a para o chuveiro, completamente vestida.

Quer a certeza de abrir a porta de casa e saber que mesmo ele não estando, chegará a qualquer momento trazendo o brigadeiro da doceria que ela gosta tanto. Quer beijar, cheirar, morder, beliscar e apertar para ter certeza que a felicidade está ali mesmo… materializada nele.

Quer provar que pode fazer esse homem feliz!

ELES estão por aí… sonhando um com o outro… talvez ainda nem se conheçam… mas é só uma questão de tempo, até o destino unir essas vidas que se complementam e estão ávidas para amar e fazer o outro feliz.

Ou alguém duvida que o universo traz aquilo que desejamos?” (Autora: Lis Passos)



Fonte: http://www.ibahia.com/a/blogs/coisasdeliz/2011/07/15/em-algum-lugar-do-presente/





quarta-feira, 18 de abril de 2012

Formiguinhaz

Hoje trago mais um texto de Martha Medeiros, escritora gaúcha que eu adoro... Eu sempre me identifico com as crônicas dela... e essa ai das formiguinhas está muito legal!
Espero que vocês gostem assim como eu! 
Beijos,
Paty



FORMIGUINHAZ

Elas estão por toda parte. Percorrem o teclado do meu computador, circulando por jotas, efes e arrobas. Somem entre as teclas do alfabeto, reaparecem nas teclas de pontuação. Viraram assunto.

Formigas.Tão pequenas que eu diria que são poeiras caminhantes. Assentam-se na cozinha, principalmente. Gostam de Trakinas de morango, bolo de chocolate, biscoito amanteigado e croissant doce. Pingos de coca-cola sobre a mesa fazem a festa das mais infantis, que descem pelas paredes em fila indiana, como se estivessem na pré-escola, rumo ao recreio. Eu limpo, varro, escondo, mas elas acham. São formigas de vanguarda, minimalistas, desaparecem no underground. Algumas, diabéticas, não comem açúcar: ainda ontem atacaram um pacote de salgadinhos finíssimos.

Já as surpreendi entre os livros. Preferem literatura nacional, talvez saibam ler. Mas duas ou três andam cobiçando um exemplar de poemas de Mario Benedetti escrito na língua natal do poeta, o castelhano.Viajadas, minhas formigas, e líricas.

Tenho uma foto em cima da mesa de trabalho, eu e mais duas amigas numa festa, estamos alegres e, sendo verão, decotadas. Uma formiguinha subiu pelo suporte que segurava a foto, farejou a foto (é uma formiga das cachorras) e adentrou um decote, que não era o meu, mas da amiga que estava de vermelho. Formigas reconhecem cores, volumes e cheiros.

E pensam. As formigas aqui de casa pensam e pensam rápido. Se estou assassinando uma ignorante que tenta entrar no microondas, a outra, lá na outra ponta, corre. São formigas atletas, as minhas. Dão no pé e avisam entre si: sujou! Não se falam com a boca, mas com os olhos amedrontados, meio vesgos. E escapam. 

Vaidosas, minhas formiguinhas. Já as surpreendi lendo um rótulo em francês de um creme da Lancôme: pediram que eu traduzisse Soin Régénérant Visible. Mandei elas escolherem um hidratante nacional e que não me amolassem. 

Saradas, às vezes enfrentam um carpete, difícil de caminhar, mas que deixa suas perninhas rijas, como se jogassem vôlei de praia. Pelo carpete vão até o banheiro das crianças, mas se arrependem, se afogam, totalmente despreparadas para o mundo selvagem. Observo-as sumindo pelo ralo, fazendo-se de mortas no rejunte, entre dois azulejos escorregadios. Corajosas, porém amadoras. 

Formigas experientes não saem da cozinha, respeitam a geladeira e dormem junto à cesta de pães, onde sempre se descola um farelo. Circundam a lata de lixo e dão plantão na janela, talvez até assoviem pras vizinhas: venham, hoje tem geléia!

Quase todas são desleais, subornam os dedetizadores e conhecem algumas táticas do MST: invadem e se instalam, os donos que se danem. Imagino o que não fazem num MacDonald's. Algumas, atraídas por alguma gota de suco de uva, são recolhidas com um perfex molhado e passam dessa para uma pior, mas reproduzem-se rápido: são férteis, e sendo tantas, já não luto mais. 

Martha Medeiros 
(Crônica: Formiguinhaz escrita em Abril de 2001 - retirada do Livro NON-STOP: Crônicas do Cotidiano, p.196- 198. L&PM Pocket).

terça-feira, 17 de abril de 2012

Seja doce



Oi... só passei pra deixar uma mensagem linda que eu vi como sendo do Caio Fernando Abreu... se não for me avisem por favor...
É meu desejo a todos... que ao demonstrarem seu afeto sejam doces... 
A doçura está em cada gesto, cada olhar, cada sentimento, enfim, está na forma de amar com gentileza e educação... 

Beijos e ótima semana!
Paty



"Que continue sendo doce o seu modo de demonstrar afeto, o seu jeito, seus olhares, seus receios... Que doce seja uma ausência do nosso medo, o seu abraço e a maneira como segura minha mão. Que seja doce, que sejamos doce e seremos, eu sei . . .
(Caio Fernando Abreu)



domingo, 1 de abril de 2012

Diários de Vampiro - A série

A história de um triângulo amoroso, dos mais tenebrosos... 

Dois irmãos vampiros, um bom e outro mal, estão apaixonados pela mesma humana. Stefan conhece Elena Gilbert e se apaixona por ela instantaneamente, mas jura nunca se aproximar dela por causa de seu segredo sombrio. Entretanto no desenrolar da historia do livro todos ficam juntos...

Antes da saga Crepúsculo chegar, livros de vampiros já faziam sucesso e já tinham seus leitores e seguidores apaixonados. Os livros de Lisa Jane Smith, escritora americana, mais conhecida sob a abreviação L. J. Smith são de literatura jovem e adulta e combinam uma infinidade de gêneros, incluindo o horror, ficção científica, suspense, fantasia e romance. Ela começou a escrever Diários de Vampiro na década de 90 e lançou os primeiros volumes em 1991...

A série de livros "THE VAMPIRE DIARIES" (título original) foi publicada em 1991 - os três primeiros volumes - e com como os leitores pediram a continuação, o quarto volume foi publicado em 1992. Ela parou de escrever em 1998 e depois de 10 anos sem escrever anunciou que estava para lançar uma nova série de livros que intitulou The Vampire Diaries: The Return - Diários de Vampiro: O Retorno.

The Vampire Diaries foi reeditada em 2007 e a primeira parte de sua nova trilogia intitulada Diários do Vampiro: O Retorno: Anoitecer foi publicada em 10 de fevereiro de 2009 e Diários do Vampiro: O Retorno: Almas Sombrias, foi lançado nos Estados Unidos em 16 de março de 2010. Em novembro de 2011 foi lançado nos Estados Unidos o terceiro volume - Diários do Vampiro: O Retorno: Meia-Noite.

Vamos aqui resumir os 4 primeiros volumes da série Diários do Vampiro:



O Despertar

O primeiro volume começa contando a história de Elena Gilbert, uma bela e popular estudante do Ensino Médio da pequena cidade de Fell’s Church, Virginia e seus amigos: Bonnie, Meredith, Matt, e Caroline, uma velha amiga de Elena que morre de inveja dela e vivem competindo.

Quando começa seu último ano no colégio, Elena persegue o novo e misterioso aluno, Stefan Salvatore. Stefan resiste em conhecer Elena, mas determinada a ficar com ele, ocasionalmente ela descobre seu segredo: Stefan tem séculos de idade, e é um vampiro. Eles se apaixonam e enquanto isso estranhos acontecimentos começam a acontecer em Fell's Church . De repente um estranho aparece para Elena e ela descobre por acaso que aquele estranho é o irmão mais velho de Stefan, Damon. 

Na Itália Renascentista, os dois irmãos se apaixonaram por uma jovem vampira chamada Katherine, que mais tarde cometeu um suicídio depois dos dois irmãos se voltarem contra um contra o outro quando ela optou em ficar com ambos, como amantes e trocadores de sangue. Os dois irmãos com ódio recíproco matam um ao outro e acordam como vampiros e inimigos ( i ) mortais. 

Damon e Stefan Salvatore são assombrados por um passado trágico. Vivendo nas sombras desde a Renascença italiana, eles estão condenados a uma vida solitária, porém o destino os leva, séculos mais tarde, a percorrer o mesmo caminho que um dia os conduziu àquela vida eterna e amaldiçoada. Perseguindo Stefan, Damon procura vingança atraindo Elena que acabará dividida entre o amor por Stefan e a atração pelo perigoso Damon.

O Despertar termina com Elena procurando por Damon, por acreditar que ele foi o responsável pelo sumiço de Stefan depois que a população da cidade passa a acreditar que ele foi o assassino dos últimos acontecimentos. E isso só continua no segundo livro, O Confronto.



O Confronto

O segundo livro começa de onde o anterior termina, de um ponto onde Damon está tentando ganhar o afeto de Elena e Stefan luta pra sobreviver. Quando Stefan desaparece, Elena procura por Damon e o confronta no cemitério.

Elena e seus amigos acham Stefan quase morto em um poço abandonado. Elena o salva dando um pouco de seu sangue para ele. Elena também troca sangue com Damon e mesmo contrariada, ela fica dividida entre os dois irmãos assim como Katherine há séculos. Elena tem certeza de que Stefan é um amor para a eternidade. Contudo a cada vez que Damon se aproxima dela, fica evidente o vínculo entre os dois. Damon determinado a conquistar Elena, infiltra-se no cotidiano da cidade de Fell's Church.

Ameaçado pelo irmão, Stefan fica desesperado com a ideia de perder Elena e arrisca tudo até seus princípios para protegê-la.

Certa noite enquanto espera por Stefan, Elena sente como se um "poder" estivesse fazendo uma tempestade ao seu redor, e freneticamente ela tenta fugir pela ponte sobre o rio próximo ao antigo cemitério. Elena pede  o carro de Matt emprestado e durante a travessia ele vira para fora da estrada entra no rio, e então Elena se afoga.

O Confronto termina com a revelação de que ela teve sangue suficiente de ambos irmãos dentro de si, pois após sua morte, se torna uma vampira.



A Fúria

O terceiro livro da série Diários do Vampiro conta a história após os inacreditáveis acontecimentos em Fell’s Church, onde Elena está prestes a iniciar uma nova vida ao adaptar-se ao vampirismo, bem como resolver sua confusão entre os dois irmãos. 

Embora tenham que ficar fora da cidade por causa dos acontecimentos, Stefan, Damon, Elena e os amigos dela terão que perquisar sobre o sombrio poder que tem rondado a cidade e que também está por trás da morte de Elena. Damon e Stefan precisarão se unir por sua amada, mas uma força sobrenatural e misteriosa vigia a todos. 

Eles descobrem que esse tal "poder" é Katherine, que falsificou seu próprio suicídio séculos atrás. Agora ela está determinada a se vingar dos dois irmãos por terem esquecido dela e terem se apaixonado por Elena. Ela planeja matar Elena e os irmãos Salvatore, enquanto também planeja acabar com Fell’s Church e levar todos os outros para o mesmo fim.



Reunião Sombria 

Este é o quarto livro da série Diários do Vampiro e foi lançado no Brasil em julho de 2010.

O livro inicia seis meses após a morte de Elena. A história desta vez é contada a partir do ponto de vista de Bonnie McCullough. Em uma festa de aniversário surpresa à Meredith, Bonnie e Caroline (com mais duas amigas da escola) contatam Elena usando um tabuleiro Ouija.

Elena avisa-lhes que todos da cidade estão em perigo. Ela diz que elas precisam chamar alguém, mas é interrompida, provavelmente por um espírito do mal, antes de dizer tudo que precisava. Antes que todas as meninas conseguissem sair da casa, uma delas é jogada por uma janela do segundo andar e morre. Outra garota surta após esse acontecimento.

Com a ajuda de Matt, Bonnie e Meredith fazem um feitiço para chamar Stefan, e ele aparece à cidade com Damon. Os cinco trabalham para achar a origem do mal na cidade. A origem é Klaus, um vampiro muito antigo que transformou Katherine, a vampira que transformou Stefan e Damon. 

No final, depois da batalha que levou Stefan à beira da morte, Bonnie chama Elena para ajudar. O exército de espíritos é liderado por Elena, e ela é capaz de ajudar a derrotar Klaus. Então, Elena é trazida de volta dos mortos, mas ela é muito mais humana agora. Elena e Stefan se abraçam e tentam se conciliar com Damon, mas ele se transforma em corvo e voa para longe.


Principais personagens: 
Elena Gilbert: A personagem principal da história.
Stefan Salvatore: Vampiro que não toma sangue humano e é apaixonado por Elena.
Damon Salvatore: Vampiro do mal, irmão de Stefan que toma sangue humano, assassina com frieza pessoas, e com o passar da convivência com Elena, ele vai se apaixonando por ela também.
Bonnie McCullough: Melhor amiga de Elena e bruxa descendente dos druidas.
Meredith Sulez: A segunda melhor amiga de Elena, que esconde segredos sobre sua família. Esperta, ela resolve muitos segredos e casos da história.
Katherine Pierce: Vampira apaixonada por Stefan e Damon Salvatore, mas que ao gerar o conflito entre os irmãos que disputaram pelo amor ela, decide se expor a luz do sol, pensando que sua morte iria uni-los.
Matt Donovan: Ex-namorado de Elena e seu amigo desde infância.
Caroline Forbes: Amiga de Elena que tem uma certa inveja dela, o que as fazem competir por popularidade.



Vale a pena assistir também a série de TV Diários de Vampiro. Já está na Terceira Temporada. 
Foge um pouco da história escrita por Lisa Jane Smith, mas é muito boa e você pode até ficar viciado(a) ao assistir...

domingo, 18 de março de 2012

Sorria


"Ei! Sorria... Mas não se esconda atrás desse sorriso...
Mostre aquilo que você é, sem medo.
Existem pessoas que sonham com o seu sorriso, assim como eu.
Viva! Tente! A vida não passa de uma tentativa.
Ei! Ame acima de tudo, ame a tudo e a todos.
Não feche os olhos para a sujeira do mundo, não ignore a fome!
Esqueça a bomba, mas antes, faça algo para combatê-la, mesmo que se sinta incapaz.
Procure o que há de bom em tudo e em todos.
Não faça dos defeitos uma distancia, e sim, uma aproximação.
Aceite! A vida, as pessoas, faça delas a sua razão de viver.
Entenda! Entenda as pessoas que pensam diferente de você, não as reprove.
Ei! Olhe... Olhe a sua volta, quantos amigos...
Você já tornou alguém feliz hoje?
Ou fez alguém sofrer com o seu egoísmo?
Ei! Não corra. Para que tanta pressa? Corra apenas para dentro de você.
Sonhe! Mas não prejudique ninguém e não transforme seu sonho em fuga.
Acredite! Espere! Sempre haverá uma saída, sempre brilhará uma estrela.
Chore! Lute! Faça aquilo que gosta, sinta o que há dentro de você.
Ei! Ouça... Escute o que as outras pessoas têm a dizer, é importante.
Suba... faça dos obstáculos degraus para aquilo que você acha supremo,
Mas não esqueça daqueles que não conseguem subir a escada da vida.
Ei! Descubra! Descubra aquilo que há de bom dentro de você.
Procure acima de tudo ser gente, eu também vou tentar.
Ei! Você... não vá embora.
Eu preciso dizer-lhe que... te adoro."

Charles Chaplin

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Um dia frio...


Bom dia! 
Oi gente... 
Hoje lembrei de uma linda música, que eu sempre gostei muito e que resolvi compartilhar aqui... 
É a música NEM UM DIA do Djavan... 
Uma música que fala de amor... 
Acho que tô romântica hoje... 
rsrsrs...
Abração!
Paty...

Música: Nem um dia

Compositor/Cantor: Djavan



Um dia frio

Um bom lugar pra ler um livro
E o pensamento lá em você
Eu sem você não vivo
Um dia triste
Toda fragilidade incide
E o pensamento lá em você
E tudo me divide (bis)

Longe da felicidade e todas as suas luzes
Te desejo como ao ar
Mais que tudo
És manhã na natureza das flores

Mesmo por toda riqueza dos sheiks árabes
Não te esquecerei um dia
Nem um dia
Espero com a força do pensamento
Recriar a luz que me trará você

E tudo nascerá mais belo
O verde faz do azul com o amarelo
O elo com todas as cores
Pra enfeitar amores gris(bis)

Um dia frio
Um bom lugar pra ler um livro
E o pensamento lá em você
Eu sem você não vivo
Um dia triste
Toda fragilidade incide
E o pensamento lá em você
E tudo me divide

Mesmo por toda riqueza dos sheiks árabes
Não te esquecerei um dia
Nem um dia
Espero com a força do pensamento
Recriar a luz que me trará você

E tudo nascerá mais belo
O verde faz do azul com o amarelo
O elo com todas as cores
Pra enfeitar amores gris...



segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012



Essa frase é uma grande verdade!

São os pequenos gestos de amor, gentileza, educação, companheirismo e amizade que nós nunca esquecemos... Quando usamos a gentileza, as pessoas com quem convivemos lembrarão para sempre dos nossos gestos e isso é fundamental em nosso dia a dia. É importante tratarmos o próximo com gentileza e com isso possamos receber os mesmos gestos de carinho e atenção que dispensamos, pois já dizem por ai: Gentileza, gera gentileza! Eu creio nisso e você?
Uma ótima semana a todos!


Patrícia...

Não Deixe o Amor Passar - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE




NÃO DEIXE O AMOR PASSAR

Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento,houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor.
Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR. 


Carlos Drummond de Andrade




domingo, 5 de fevereiro de 2012

O que vem a ser Meio Ambiente?



Acho que um tema importante para abordarmos hoje é o MEIO AMBIENTE, pois como podemos observar, está cada dia sendo mais destruído por nós seres humanos... 


Precisamos preservar fauna, flora, recursos naturais, recursos hídricos (lagoas, rios, mares, etc...) para que nossa espécie também possa sobreviver e deixar uma herança natural para as futuras gerações...


Olhando alguns sites encontrei algumas definições sobre esse tema tão discutido hoje: o MEIO AMBIENTE.


Temos várias definições para a palavra MEIO AMBIENTE.


"O termo meio ambiente é tratado por muitos autores como sinônimo de natureza, local a ser apreciado, respeitado e preservado. Entretanto precisamos ter uma idéia mais aberta e aprofundada do termo, formar no "homem" uma noção de que este pertence ao meio ambiente e que este está relacionado intimamente com sua sobrevivência. Através da sua relação com a natureza e suas inúmeras espécies existentes, o ser humano pode ter o real conhecimento de sua origem e identidade biológica, social e cultural...


Podemos defirnir meio ambiente também, colocando seu significado relacionado a idéia de recursos, de gerador de energia e matéria-prima. E a partir dessa noção podemos trabalhar a educação ambiental e as questões de consumo responsável e solidário, na tentativa de defesa do acesso às matérias-primas da natureza de forma comum a todos.


Outro significado seria falarmos em meio ambiente como um conjunto de problemáticas e questões, quando surgem as pesquisas e as ações que buscam soluções para os desastres e consequentes perdas humanas e materiais que contibuem para o desequilíbrio natural de um determinado meio.


Meio ambiente pode ser entendido no sentido de ecossistema, ou seja, o conjunto de seres vivos e do seu habitat natural, e todas as interações desses organismos com o meio e entre si, e mais, um conjunto de fatos e realidades ambientais, considerando a diversidade do lugar e a sua complexidade.


Meio ambiente também pode indicar um TERRITÓRIO utilizado por várias espécies, inclusive o homem.


O meio ambiente visto como lugar onde se vive também pode se referir à vida diária na nossa casa, escola, ambientes de lazer e trabalho. Visto como biosfera o meio ambiente pode esclarecer a interconexão entre natureza e sociedade em todo o planeta. O planeta é a base da vida, é dele que tiramos todo o nosso sustento, de sua prevervação, portanto, depende nossa sobrevivência."


Como integrante da Defesa Civil de Fortaleza, verifico que qualquer pesquisa ou campanha de educação ambiental a ser realizada, deve levar em consideração todas as definições existentes sobre o termo meio ambiente.


Preservar o meio ambiente é também preservar a espécie humana!
Patrícia Mena (Agente de Defesa Civil de Fortaleza)

A VINGANÇA - Christopher Reich


Simplesmente adooooreeeeei... Uma continuação inusitada do livro A FARSA, do mesmo autor que faz com que a gente leia tudo com a mesma adrenalina do primeiro livro. Fácil de ler, esse suspense empolga a gente do início ao fim! Recomendo muito! É um ótimo título para ler nas férias e mergulhar numa aventura emocionante!



Livro: A VINGANÇA
Título Original: RULES OF VENGEANCE
Autor: Christopher Reich
Tradutor(a): Fernanda Abreu
Gênero: Ficção
Seguimento: Literatura Estrangeira
Ano da Edição da Obra: 2009
Ano da 1ª. Edição Brasileira: 2009
Editora: SEXTANTE
ISBN: 9788599296561
No. de Páginas: 346
Formato: 16 x 23 cm
Acabamento: Brochura



Resenha:
O livro "A VINGANÇA" traz a continuação da história do Dr. Jonathan Ransom, respeitado cirurgião da ONG Médicos sem Fronteiras uma instituição que trabalha cuidando de feridos no mundo inteiro e que tem sua vida drasticamente transformada. Durante uma escalada na Suíça, ele e sua esposa Emma são surpreendidos por uma tempestade, onde ele pensa que ela está morta, mas descobre que tudo não passou de uma grande farsa e que ela escondia um grande segredo: era uma agente secreta.
Trabalhando num lugar distante da África Jonathan tira uma folga de suas atividades como médico e vai à Londres participar de um congresso de medicina como Palestrante e quando chega ao hotel onde ocorrerá o congresso é abordado por um desconhecido que lhe dá instruções de como encontrar-se com Emma.
Ele a encontra duas vezes, mas Emma se despede dele dizendo que é muito perigoso para ele estar com ela e que ela precisa desaparecer. Jonathan não aceita essa segunda separação e a segue pelas ruas de Londres e ao perceber que ela está tramando algo, tenta detê-la, mas não consegue.
Emma detona um carro-bomba deixando muitos mortos e feridos e ao tentar ajudar uma das vítimas o Dr. Ransom é preso, acusado de cumplicidade no atentado e para provar sua inocência é forçado a ajudar a polícia a capturá-la.Incapaz de entregar a mulher que ama ele foge dando início a uma caçada eletrizante, onde é ao mesmo tempo o caçador e a presa.
Em "A VINGANÇA" Christopher Reich cria uma história intensa e nos faz querer ler de um só fôlego esse suspense repleto de reviravoltas e situações inesperadas.
A palavra que define esse livro é: "ENVOLVENTE."

domingo, 22 de janeiro de 2012

O Ponto G - Martha Medeiros




Como já sabem... adoro os escritos de Martha Medeiros e também adoro partilhá-los... 
Essa autora merece todos os elogios que recebe por onde passa... 
Adoro cada linha que ela escreve, pois suas crônicas, poesias e ficções sempre me fazem pensar e refletir sobre a vida e os sentimentos... E este texto abaixo transcrito vocês podem encontrar no livro "NON-STOP: Crônicas Cotidianas". Recomendo sua leitura... 
Uma ótima semana e boas reflexões... 
Abraços, 
Paty.



O PONTO G - Martha Medeiros 

(Crônica do livro NON-STOP)
Isabel Allende é uma das escritoras que mais admiro, não só por seus livros, mas também por seu humor, sua trajetória de vida e sua força diante de dramas inesperados, como a morte prematura de sua filha de 28 anos, que acabou lhe inspirando um romance biográfico emocionante, Paula
Hoje Isabel vive feliz em Sausalito, California, com o segundo marido. Lendo a entrevista que ela deu para a Playboy, ri muito com suas declarações, e uma delas me pareceu um verdadeiro achado. “As mulheres gostam que lhes digam palavras de amor. O ponto G está nos ouvidos. Inútil procurá-lo em outro lugar.”
Ah, o ponto G, esse paraíso secreto que leva os homens a explorações minuciosas. Tanto trabalho por nada. Não temos um ponto G, mas dois, um em cada lateral da cabeça, e não é preciso tirar nossa roupa para nos deixar em êxtase. Falem, rapazes. Digam tudo o que sentem por nós, assim, assim... isso.
Concordo com a autora de A casa dos espíritos: o melhor afrodisíaco é a declaração de amor. Não aquelas mecânicas, faladas no piloto automático, mas as verdadeiras, sentidas, aquelas que os homens imaginam que basta serem ditas com o olhar e com as mãos, mas que fazemos questão de escutar também com a voz. “Como eu gosto de estar com você, como você é linda, esqueço do tempo ao seu lado, que horas são? Já? Que me esperem, não consigo desgrudar de você, amor.” Caetano Veloso vendeu um milhão de cópias do seu último disco, e tenho certeza de que não foi por causa de “vou me embora, vou me embora, prenda minha...” e sim “por que você me deixa tão solto, por que você não cola em mim?” 
As feministas mais ortodoxas devem estar bufando. Tanta coisa pra se exigir de um homem: mais espaço na política, mais ajuda em casa, salários iguais e nada de gracinhas no escritório, e vem essa daí clamar por palavras! Pois essa daqui acha tão interessante a idéia de igualdade entre os sexos que adoraria vê-los soltar o verbo como nós, expressar os sentimentos sem medo de ser piegas, afirmar e reafirmar diariamente como a gente é importante pra eles e que saudades estavam do perfume dos nossos cabelos. Clichê em último grau, reconheço, mas quem quer ser moderna nessa hora? Tudo o que se reivindica é o desbloqueio emocional masculino. Nossos hormônios saberão como agradecer.
Agosto de 1999.

Martha Medeiros






"Passe pela vida de forma serena, com passos leves e silenciosos...
Em cada passo que der, deixe marcas de amor e paz.
Espalhe alegria, paz e amor por onde caminhar.
Passe pela vida com passos do silêncio, que por si falam mais alto e ouvem o coração.
Em cada passo que der, esqueça um pouco da razão
e permita ceder lugar à ilusão.
Colha o amor, que dá alívio e calma ao coração.
Em cada lugar que passar, deixe saudades... e leve muitas lembranças..."
(Márcia Palmer)




Amor Próprio - CHAPLIN


"Comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável, pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo. Hoje sei que isso se chama amor - próprio." 

(Charles Chaplin)